quarta-feira, 30 de outubro de 2013

The Conjuring (2013)


Mais um filme de horror do "especialista" James Wan que aqui aproveita e de que maneira uma excelente historia baseada num caso real estudado pelos investigadores do paranormal, Ed e Lorraine Warren.


Mas este The Conjuring acaba por não ser mesmo mais um... Porque não têm jovens a correr pelo bosque nem assassinos de moto-serra. E porque a ausência de sangue e às famosas cenas do não vás por aí... são trocadas por uma historia demoníaca passada nos anos 70. Temos então um filme verdadeiramente assustador, tenso e arrepiante capaz deixar incomodado o mais descrente desta suposta historia real.

Para quem conhece e gostou dos trabalhos anteriores do James Wan, vai gostar ainda mais deste que é sem duvida o seu melhor filme. Muito bem dirigido e com uma montagem com um bom par de cenas que vão tornar este filme celebre durante anos e anos.

Os actores Patrick Wilson e a Vera Farmiga estão geniais na composição que fazem do casal ED e Lorraine Warren, tornando a própria historia ainda mais credível. Realizador, actores e historia, os três elementos que tornam este The Conjuring facilmente um dos melhores filmes do ano.


Eu gostei bastante, o inicio começa muito bem com a historia montada em diferentes perspectivas e que nos dá a conhecer desde logo o casal Warren e o que eles fazem. Depois os sustos, os pequenos filmes e o ambiente a lá anos 70 conseguem arrasar completamente com tudo o que foi feito dentro do género nestes últimos anos.

Eu já mal posso esperar por mais uma historia deste casal Warren... isto até acho que dava uma boa serie de tv! O James Wan bem que podia desistir do Fast7 para começar desde já a preparar o The Conjuring 2 - A Boneca Annabelle ;)

segunda-feira, 28 de outubro de 2013

PicUntu - Ubuntu nos Rockchip Mini-PCs

PicUntu é uma nova customização do popular Ubuntu para usarmos nos mini-pcs com processador ARM Rockchip RK3XXX. Com isto consegue-se um desktop completo com acesso a todos os pacotes e a todas às aplicações que encontramos habitualmente nos repositórios do Ubuntu. 


A vantagem é óbvia e esta associada ao baixo custo não só energético, mas também ao custo em que podemos encontrar um mini-pc como às pen Android, UG802 e MK808 com o Rockchip RK3066

Nem tudo funciona como se gostaria, coisas como XBMC e jogos 3D não dá por causa da falta de suporte para a aceleração gráfica por hardware... Embora os mais recentes RK3166 que são modelos Quad-Core, sejam já capazes de suportar vídeos em 720p só com o CPU!!!


A instalação parece ser bastante simples por intermédio de cliques em ambiente gráfico que substitui depois o sistema Android dos aparelhos. "Pode ser revertido mais tarde caso tenham um backup da ROM Android" ;)

Estamos numa "época" em que acabaram-se às desculpas para não encostarmos de vez aquele velho computador que queima centenas de watts, e que usamos quase como em unitarefa. Esta aqui mais uma possível solução...

terça-feira, 15 de outubro de 2013

Gravity (2013) IMAX 3D

Acabei de ver: Gravity (2013)

Este eu não podia mesmo deixar de ver no grande ecrã em IMAX 3D! Alfonso Cuarón já leva no currículo o excelente Children of Men, ele pensou e consegui fazer melhor com este novo Gravity, o filme do momento!

Sem entrar ao detalhe porque também não conheço, Gravity é filme que não consigo avaliar só com uma visualização. Primeiro porque todo o ambiente em gravidade zero que vimos no ecrã, certamente pretende ser o mais real possível mas no meio de tanto CGI e com tantos efeitos que nós sabemos que são efeitos especiais. Leva-nos a não conseguir distinguir o real do inventado. Isso é bom, mas certamente que Cuarón teve que tomar algumas liberdades... e ficamos sem saber se isto é filme de ficção cientifica ?

Depois há algo que me fez uma enorme confusão e que não posso deixar de comentar... A ausência dos sons e dos efeitos sonoros nas mais movimentadas cenas de destruição dos satélites. Para quem viu o trailer e estava a espera de ser bombardeado com sons por todo o lado, esqueçam que isso não acontece. A fita só não é "muda" porque temos o som da banda sonora e às falas das duas personagens que até são imensas. Sinceramente acho que ficaria bem melhor terem usado então o "silencio do espaço" e cortado também nos diálogos e sobretudo na maneira descontraída como às duas personagens falam entre si.... Não quero dizer com isso que a banda sonora seja imperfeita muito pelo contrario é espectacular. A banda sonora é simplesmente o som do filme e eu tinha-a trocado por cerca de 60% de silencio a mais na fita.

E se até aqui comentei algumas coisas "menos" boas, os elogios acabam por ficar para a componente visual e para os retratos e os planos fabulosos que vimos no ecrã. Depois bem... temos a Sandra Bullock com uma personagem que vai crescendo sempre ao longo da obra num papelaço que ninguém esperaria ver na mesma descontraída e "desmiolada" Sandra que um dia participou no filme "Speed". 

Aquelas cenas sem gravidade no quase agarra-te aqui e acolá são de tirar o fôlego de qualquer um. E não fiquem surpreendidos se o colega ao lado na sala de cinema comece a dar aos braços ;) Por tudo isto acho que daqui por uns anos... largos anos, Gravity ou Sandra Bullock serão relembrados um ao outro. Mas ainda melhor para mim... foi mesmo no final naquele gesto simples "Spoilers" em que os joelhos da Sandra pareciam já ter-se esquecido do que era suportar o peso do corpo ;)

Não percam este e vejam no cinema porque este Gravity é diferente da esmagadora maioria dos filmes que vimos actualmente. Para melhor ou para pior, vocês depois decidem ;)

segunda-feira, 14 de outubro de 2013

Cubot GT99 é o meu novo smartphone!

E lá acabei por aderir a moda dos Smartphones Android Dual-Sim Chineses que chegam ao mercado às dúzias e que combinam especificações com preços incríveis. A escolha foi este Cubot GT99...


De inicio o grupo de escolhas tinha nomes como o bq Aquaris de 5", o Thl w100, e o Jiayu G3S, acabando por vir a escolher o Cubot GT99 principalmente devido a combinação de preço/ecrã que este móvel possui. Para além de ser um modelo já com 3 ou 4 meses de mercado o que é muito importante para avaliar a comunidade em torno do gadget ;)

O Cubot GT99 é um Quad-Core com 1GB de Ram, Câmaras de 12 e 5 MegaPixeis e um ecrã HD Ready de 4.5" de 1280x720 IPS. Já a bateria têm 2200mAh.

E para quem vinha de um Optimus Boston já com mais de 3 anos de uso "e se agora estão admirados", fiquem já a saber que o meu "Record"  é ter andando com um Qtek S100 durante 4 anos e meio!!!!! Embora seja um individuo "por dentro" da tecnologia, das coisas que sempre soube moderar com maior sucesso foi o uso do telemóvel. Penso sempre que já perco demasiado tempo com o resto acabando por evitar aquilo que carrego todos os dias dentro do bolso.

E na primeira semana de utilização do Cubot GT99 estou impressionando não só com a rapidez, mas ainda mais com o ecrã e com a qualidade de imagem. Por 159€ acho que o luxo não é ter um S4 ou um iPhone de 700€, mas sim ter um terminal destes. No caso deste modelo até o podem adquirir a cerca de 115€ mandando vir directamente da China caso não seja apanhado na lotaria da Alfandega. Isto ainda é metade do preço de um Nexus 4!!!

Não percebo porque é que às nossas Operadoras não apostam mais nestes modelos nem que lhes mudassem a capa... A verdade é que elas não têm nada disto a este preço!!

Este foi comprado em Espanha (PowerPlanet) já vêm com root com custom rom e até com a recovery alterada. Mas eu também já a alterei ao meu gosto ;)

domingo, 13 de outubro de 2013

Comando Remoto Universal IR com ligação USB

E das muitas "tralhas" que me chegam da China via DX, das últimas foram estes dois comandos remotos de IR com ligação por USB...


O da esquerda é mais robusto e mais caro "custa pouco mais de 6€" mas é o meu favorito! Já o da direita é um pouco mais barato "custa pouco mais de 5€", é menos resistente mas têm mais teclas a funcionar que o da esquerda!

Qualquer um destes comandos funciona fora da caixa sem drivers em vários sistemas operativos. E eu já os testei em Windows e Linux (Ubuntu) e OpenELEC!

Ambos têm a função do rato suportado para além dos principais botões/teclas do Windows a funcionar sem ser preciso configurar nada.

São bastante úteis para usar num Media Center, num Raspberry Pi com o XBMC (OpenELEC) e onde existe a ausência por exemplo de controles remotos por wifi ou HDMI-CEC.

Daqueles casos em que se diz: Fora de casa com o Raspberry Pi, comprem um destes comandos remotos ;)

quinta-feira, 10 de outubro de 2013

Pacific Rim (2013)

E já começavam a faltar por aqui umas linhas sobre o mais recente filme de Del Toro... o dos Monstros Vs Robots gigantes conhecido como Pacific Rim.

E neste filme que prometia tudo em grande a historia passa-se quando no fundo do mar um misterioso portal serve de porta de entrada para monstros super-gigantes conhecidos como "Kaijus". Estes gigantes depressa começam a destruir cidades inteiras com a esperança de sobrevivência da humanidade, a passar pela construção de uns robots gigantes, os "Jagers".

Tenho que dizer que grande parte do filme quase que foi visto por mim com uma escala por baixo. Os monstros são bastante grandes e os robots construídos são de igual tamanho e isto antes dos monstros que aparecem no fim... Às batalhas além de épicas conseguimos perceber o que se passa e em imagens com muita luz, não havendo disfarces pois tudo é mostrando em grande. Isto é o melhor que encontrei neste Pacific Rim!

Todos os outros aspectos do filme são demasiado caricatos e onde a pouca inteligência reina por todo o lado. Meia-dúzia de helicópteros a transportarem pelos céus "Jagers" de milhares de toneladas. Dois cientistas para criar comédia da mais exagerada e completamente despropositada que atinge o cúmulo com outra personagem, um traficante de partes de "Kaiju"!!!!!! Nunca consegui apreciar cinema deste modo e muitas são às vezes que saio a meio da fita... ;(

Depois tudo acaba por não convencer e tudo fica mal explicado como o facto de serem precisos dois humanos em sintonia para pilotar um "Jager"!!! Isto só serviria para explorar algumas personagens a conhecerem memorias umas das outras mas nem isso é realmente aproveitado e romance sem beijinhos é népias também... ;(

Pacific Rim é pois filme para ser visto com um "Play" nas cenas de acção, e com um "FastForward" em tudo o resto.

domingo, 6 de outubro de 2013

Oracle Java no Raspberry Pi

Já saiu finalmente a versão oficial Java 7 JDK da Oracle para o Raspberry Pi. A grande novidade deste lançamento é que passamos a ter "oficialmente" a plataforma Java no RPi optimizada para hardware deste.

Segundo a fundação da Raspberry, esta versão têm melhor performance que a OpenJDK e pode ser instalada agora a partir dos repositórios oficiais do Raspbian.  Mesmo a próxima versão do Raspbian já terá incluído este Java da Oracle. 

Quando da instalação do JDownloader no RPi usei a versão disponível na altura da OpenJDK e até hoje têm rodado bastante bem. Ainda não experimentei esta versão da Oracle. Não posso por isso comprovar se é ou não mais rápida no limitado hardware do RPi.

Para instalar então o Java da Oracle basta rodar na consola:

sudo apt-get install oracle-java7-jdk

Depois de instalado é preciso seleccionar a versão correta a utilizar no caso de existir mais do que uma versão instalada:

sudo update-alternatives --config java


E pronto o vosso Raspberry Pi fica agora mais acessível ao hack-java ;)

quinta-feira, 3 de outubro de 2013

XBMCtorrent : torrent streaming no XBMC

Surgiu nos últimos dias um add-on para o XBMC para visualização de conteúdos multimédia em modo de streaming  a partir de torrents!

Chama-se XBMCtorrent e possui um cliente de torrents próprio "torrent2http" que converte os magnetic links habituais em HTTP endpoints que o XBMC conseguirá ler por sequência imediata ao mesmo tempo que efectua o download da torrent!

O add-on esta ainda em fase beta, e por enquanto só funciona em maquinas de 64bits... Windows, Linux ou OS X.

Não existe ainda a possibilidade de guardar torrents, mas o autor do addon já disse que isso é só uma questão de tempo. Todo o add-on é Open Source e esta disponível no GitHub para os mais aventureiros. Algo me diz que este novo add-on vai tornar-se no caso serio de popularidade...

terça-feira, 1 de outubro de 2013

SSH Tunnel - Um exemplo simples

Uma das melhores alternativas que usei quando foi necessário aceder a alguns serviços que tinha no meu Raspberry Pi a partir da web foi criando túneis por ssh.

Ou seja imaginem que cria aceder ao interface web do Transmission que corria em minha casa no RPi, mas a partir do meu emprego. Ao invés de estar a abrir portas para tudo e mais alguma coisa comprometendo a segurança no router de casa, a coisa foi feita toda pela única porta que abri. A 22 para o servidor ssh ;)

Assim e tendo já um endereço de DNS dinâmico configurado no router que por sua vez têm a porta 22 aberta para o endereço de IP associado ao Raspberry. Eu só precisava de introduzir isto por ssh no computador do meu emprego:

ssh -NL 9091:localhost:9091 pi@raspberry_em_casa.no-ip.org

Depois de introduzir a password de acesso para o user pi e mantendo a janela aberta da consola, bastava no browser do computador colocar o endereço http://localhost:9091 e estava a controlar o Transmission que tinha a rodar em casa no RPi! Este é um exemplo muito simples e que pode ser usado para diversas portas http.

Outro exemplo, se quisesse aceder ao BTSync na porta 8888 alterava assim:

ssh -NL 8888:localhost:8888 pi@raspberry_em_casa.no-ip.org

E http://localhost:8888 e estava a controlar remotamente o BTSync. Fácil não é ? Experimentem...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...