Avançar para o conteúdo principal

Syncthing no OpenELEC

A sincronização de pastas e ficheiros entre varias maquinas é algo de essencial hoje em dia. Não é por acaso que existe um numero crescente de aplicações para isso. Desde a Dropbox ao BTSync até agora este mais recente Syncthing.


Syncthing junta o melhor dos dois mas mantendo-se aberto e sem nada para "esconder". De uma forma descentralizada temos controlo absoluto de onde e para onde vão os nossos ficheiros, e tudo sem quaisquer nuvens pelo meio.

Já utilizo há algum tempo esta aplicação open-source e multi-plataforma. Utilizo-a basicamente para sincronizar pastas entre varias maquinas pela Internet e para todo o tipo de ficheiros. Desde os mais pessoais, outros mesmo de trabalho, ou até aqueles que descarregamos habitualmente da web. E agora com as velocidades de acesso internet a crescerem... faz todo o sentido aplicações como esta instaladas para porque não partilhar também alguns ficheiros de media no OpenELEC ;)

Este passos servem para qualquer distribuição do OpenELEC independentemente da plataforma, mas aqui foram testados no Raspberry Pi...


1 - Precisamos descarregar a mais recente versão do Syncthing para o Raspberry Pi. Atenção que o RPi é um ARMv6 sendo essa versão que devem descarregar. (ARMv5 ou ARMV7 no entanto também devem funcionar):

2 - Depois precisamos de descompactar o ficheiro tar.gz copiando depois o ficheiro syncthing para o OpenELEC no Raspberry Pi. Eu copiei-o para a raiz da storage no OpenELEC por SFTP.

3 - Neste passo temos que entrar no RPi por SSH para o seguinte:

O syncthing é executável:

chmod +x /storage/syncthing

E como precisamos que o syncthing inicie automaticamente com o OpenELEC:

nano /storage/.config/autostart.sh

E copiamos para o ficheiro autostart.sh:

#!/bin/sh
/storage/syncthing &

O ficheiro é executável claro:

chmod +x /storage/.config/autostart.sh

4 - Ainda antes de efectuarmos um reboot, vamos arrancar já com o syncthing na command line:

/storage/syncthing

O primeiro arranque demora um pouco... esperamos até que o syncthing crie os seus ficheiros de configuração. Esse ficheiro que queremos fica em /storage/.config/syncthing/config.xml

Fechamos o syncthing com CTRL+X e vamos abrir esse ficheiro de configuração:

nano /storage/.config/syncthing/config.xml

E no campo:

  gui enabled="true" tls="false"      address>127.0.0.1:8080

Mudamos para (Se tiverem a porta 8080 já ocupada mudem para outra) :

    gui enabled="true" tls="false"    address>0.0.0.0:8008

Fechem gravando às alterações efectuadas. Agora a partir de qualquer computador na rede local têm acesso ao interface web do synchting em http://ip_do_raspberry:8008 



Depois de efectuarem todas às configurações no interface web, já definiram quais pastas a partilhar e com quem... Aconselho a desactivarem o interface web no caso de usarem este Syncthing no Raspberry Pi. Tudo porque consome alguns recursos extra muitos, e depois de tudo configurado tão cedo não precisam de mexer em mais nada. O RPi agradece ;)

Isso pode ser feito há mesma no passo 4 em:

gui enabled="true" tls="false" para  gui enabled="false" tls="false"

E pronto alguém quer partilhar comigo alguma coisa ?.... joking ;)

Comentários

Mensagens populares:

Linha de comandos: SED

Já me ocorreu ter que adicionar valores alfanuméricos em todas as linhas de um ficheiro de texto. Dependendo do numero de linhas esta pode ser uma das tarefas manuais em que desistimos logo antes de começarmos. Ou não se utilizarmos então o comando sed.
Através da consola de linux, o comando sed permite adicionar letras ou outros valores alfanuméricos antes ou depois das linhas de texto já previamente escritas num determinado ficheiro.
Ex: Em cada uma das linhas do ficheiro lista.txt, eu pretendia adicionar no inicio o seguinte (Inicio da linha). Com estas alterações a ficarem num novo ficheiro com o nome de "nova_lista.txt":
sed 's/^/Inicio da linha/' lista.txt > nova_lista.txt Com o mesmo exemplo mas para o final da linha:
sed 's/$/Fim da linha/' lista.txt > nova_lista.txt Também podemos combinar tudo num único comando que seria assim:
sed "s/.*/Inicio da linha&Fim da linha/" lista.txt > nova_lista.txt O resultado do ficheiro nova_lista…

The Zero Terminal (Portable Pi Zero W)

Há projectos do caraças e este Zero Terminal é um daqueles que faz todo o sentido quando utilizado com o novo Raspberry Pi Zero W!

Com um tamanho de um iPhone, têm ecrã de 3.5", uma bateria de 1500 mAh, HDMI Out e um teclado QWERTY completo deslizante. Só porque sim, quero um ;)

Fonte (AadM)