Avançar para o conteúdo principal

Deadpool (2016)

Deadpool pode ser já um dos blockbusters de Fevereiro de maior sucesso da critica e das bilheteiras... Mas foi também desde a primeira cena que percebi que não é o meu tipo de filme!

Estrelado pelo Ryan Reynolds (ele foi Deadpool em 2009 no Wolverine), o filme é o próprio Ryan Reynolds. Um ator que não consegue levar-se a serio que aqui diga-se é o ator "indicado" para o papel. 

Há que dizer que Deadpool está cheio de referencias cômicas a outros filmes e com muitas "one-liners" brilhantes que enchem a obra num divertimento algo incomum neste tipo de filmes. Uma historia de amor dividida em muitos segmentos explicados aos poucos por entre um festival de gore, violência, câmera lenta e CGI apressado... como a cena inicial na estrada logo após os créditos. Essa cena inicial é daquelas que arruínam filmes pois o seu nível de credibilidade é ZERO. E isto mesmo sabendo tratar-se de filmes de Marvel.

Para quem andava a ler criticas de que Deadpool é um lufada de ar fresco nos filmes de Super-Heróis... eu cá para mim prefiro sair a suar da sala de cinema enquanto houver cineastas como os irmãos Russo no Capitão America ou o Bryan Singer nos X-Men! E ainda há mais... deixaria a "Internet parva" se um dia publicar aqui no blogue a minha critica ao Green Lantern com o mesmo Ryan Reynolds que dá 20 a 0 a este Deadpool... enjoado!

Comentários

  1. Desculpa mas acho que estares a comparar Deadpool a qualquer outro herói (excepção ao Lobo que graças a este filme já foi aprovado) é das coisas mais injustas de sempre.

    O teu problema não é com o filme, o teu problema é com o personagem. E nesse sentido o filme tem todo o sucesso porque o capturou tão bem.

    Deadpool é paródia pura e dura, é extrema reacção à época, é exagero sem limite.

    O filne é rude, é violento, é abusador, é completa e absolutamente desrespeitoso para com tudo e todos. E é totalmente fiel à personagem.

    Estamos a falar de alguém que namora com a Morte, literalmente. De alguém que quebra a 4ª parede, que luta contra o Thanos, que mata os presidentes americanos retornados à vida (sim, isto aconteceu e o desenlace ocorre numa batalha num fogetão)... Digamos apenas que é um personagem que tem má relação com credibilidade.

    Mas sim... o CGI em muitos momentos foi absolutamente horrível.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. CGI porque o orçamento foi baixo não são desculpas como li aqui e acola!

      Gosto de ver todo o tipo de filmes e por mais esquisito que possa parecer mesmo em ficção gosto de sentir algum realismo coisa que não existe em Deadpool. Por vezes pensava que estava a ver o "Crank" com o Jason Statham. E Não vejo filmes só por serem "porreiros"

      Eliminar
  2. Sinceramente acho que gastaram demasiado no marketing e sem haver necessidade disso, o filme vendia a partir do momento em que dissessem ser R.

    Acho que o Crank é um bocadinho mais realista lol

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares:

Linha de comandos: SED

Já me ocorreu ter que adicionar valores alfanuméricos em todas as linhas de um ficheiro de texto. Dependendo do numero de linhas esta pode ser uma das tarefas manuais em que desistimos logo antes de começarmos. Ou não se utilizarmos então o comando sed.
Através da consola de linux, o comando sed permite adicionar letras ou outros valores alfanuméricos antes ou depois das linhas de texto já previamente escritas num determinado ficheiro.
Ex: Em cada uma das linhas do ficheiro lista.txt, eu pretendia adicionar no inicio o seguinte (Inicio da linha). Com estas alterações a ficarem num novo ficheiro com o nome de "nova_lista.txt":
sed 's/^/Inicio da linha/' lista.txt > nova_lista.txt Com o mesmo exemplo mas para o final da linha:
sed 's/$/Fim da linha/' lista.txt > nova_lista.txt Também podemos combinar tudo num único comando que seria assim:
sed "s/.*/Inicio da linha&Fim da linha/" lista.txt > nova_lista.txt O resultado do ficheiro nova_lista…

The Zero Terminal (Portable Pi Zero W)

Há projectos do caraças e este Zero Terminal é um daqueles que faz todo o sentido quando utilizado com o novo Raspberry Pi Zero W!

Com um tamanho de um iPhone, têm ecrã de 3.5", uma bateria de 1500 mAh, HDMI Out e um teclado QWERTY completo deslizante. Só porque sim, quero um ;)

Fonte (AadM)