quinta-feira, 28 de julho de 2016

dupeGuru - Eliminar ficheiros em duplicado

Imaginem a seguinte situação... sabem que têm ficheiros iguais em múltiplas pastas e subpastas, e sabem também que chegou a hora de esvaziar e apagar pelo menos o que esta repetido com o mesmo nome. O normal é não o fazerem porque ficheiro a ficheiro dependendo do numero pode ser uma tarefa para "morrer de tédio".

Este dupeGuro é para essas e outras situações, e faz essas tarefas em segundos poupando tempo e sobretudo paciência... muita paciência ;)


A aplicação esta disponível gratuitamente tanto para Windows, como para Mac OS e Linux. Oferece também algumas opções de customização para fazer aquilo que procuramos, para além de apagar ficheiros só com o mesmo nome.

A mim pessoalmente fez-me um trabalho do "caraças". Que é o mesmo que dizer apagou-me milhares de ficheiros. No bom sentido deixou-me de sorriso de orelha a orelha. ;)

terça-feira, 26 de julho de 2016

Alteração de servidores DNS no Debian

Há vários métodos de alterar os DNS sendo que o mais eficaz é efetuar alteração no próprio router de acesso à internet. No entanto esta é provavelmente a opção menos utilizada, o que leva-nos alterar manualmente em cada PC ou naqueles que é necessário.


Recentemente num Raspberry que corre o Raspbian/Debian, precisei de alterar os DNS num Raspberry que primeiramente se liga na Internet por Wifi! Essa ligação à Internet por Wifi pode ser feita diferentes pontos de acesso. Ou seja tinha que colocar manualmente os servidores de DNS da Google em cada ligação!!! No entanto na Wiki do Debian descobri o seguinte...

Instalando o programa resolvconf, e adicionando uma linha com os servidores DNS no ficheiro interfaces é tudo o que é preciso para qualquer ligação à web independentemente do ponto de acesso ou ligação Wifi! Fantástico é mesmo isto que preciso ;)

Já testei este método no Ubuntu 16.04 e no Raspbian, e o mesmo deverá funcionar obviamente no Debian e em todos os seus derivados.

1 - Verificar ou instalar o programa resolvconf:

sudo apt-get install resolvconf

2 - Adicionar os servidores DNS no ficheiro interfaces:

sudo nano /etc/network/interfaces

E no ficheiro adicionamos então a seguinte linha (Servidores do Google):

dns-nameservers 8.8.8.8 8.8.4.4

Importante: O servidor DNS 1 e 2 ficam separados com um espaço. Ao copiar para o ficheiro interfaces colem a linha logo abaixo da primeira linha/iface que encontrarem.  O exemplo do meu ficheiro depois de alterado:

# The loopback network interface
auto lo
iface lo inet loopback
dns-nameservers 8.8.8.8 8.8.4.4

Depois é reiniciar a rede, ou efetuar um reboot no PC para entrar com às novas definições. Podem ver os servidores que estão a usar com o seguinte comando:

cat /etc/resolv.conf 

domingo, 24 de julho de 2016

RetroPie Arcade Stick... dos pobres!

Tudo foi feito com material que tinha em casa encostado e sem uso. Um Arcade Stick com um Raspberry lá dentro com o sistema RetroPie instalado para emulação de jogos principalmente de 8 e 16 bits! 


O Arcade Stick é um Mayflash praticamente virgem, tal foi às vezes que o utilizei. Depois como maquina aproveitei um Raspberry Model A que tinha também encostado. Este Raspberry é um dos primeiros modelos ainda e só com 256MB de Ram mas que é suficiente para o projeto. Ainda dentro da caixa... ou melhor dentro do stick ficou um HUB USB 2.0 com alimentação para alimentar não só o próprio Raspberry, mas também para ter portas suficientes para adicionar pens Bluetooth e Wifi.

sábado, 23 de julho de 2016

Wonder Woman... o trailer!

Tirado agora da Comic-Con 2016, o primeiríssimo trailer que marca o arranque a solo do melhor que o Superman V Batman trouxeram... a Wonder Woman! Este filme numa época de avalanche de super-heróis, é o primeiro focado numa protagonista mulher. 

A personagem, a Wonder Woman é uma interpretação da atriz Gal Gadot. Uma raparigona que é do caraças...;) 

sexta-feira, 22 de julho de 2016

SDCard, Backups com o sistema em utilização

Fazer backups do SDcard do Raspberry Pi não são novidade aqui no blogue. Haverá de chegar a altura que é essencial dispor de backups do cartão de memoria. Seja para restaurar um sistema corrompido ou seja mesmo para copiar tudo para um novo cartão e um novo Raspberry.

Para fazer os backups do cartão, já por aqui deixei duas ou três opções como esta e mais esta por exemplo. E qualquer uma destas opções são melhores que a opção que vou descrever hoje. Ao invés de retirarmos o cartão do Raspberry, vamos efetuar o backup a partir do próprio RPi com o sistema em utilização. É mais pratico certamente, mas... Esta opção não é pois a mais indicada e apresenta alguns problemas que no entanto podem ser resolvidos em mais de 90% das vezes ou em todas às vezes que experimentei.


Assim antes de começarmos devemos ter obrigatoriamente um armazenamento externo montado no sistema como uma penUSB, um disco externo, ou uma qualquer localização de rede. Depois acedendo à consola digitamos (com às devidas alterações):

sudo dd if=/dev/mmcblk0 of=/media/USB/raspbian_rpi2.img bs=1M &

O processo demora largos minutos, e por isso o no final do comando para este ficar a correr até estar terminado. Este comando copia todo o cartão mmcblk0 ficando um backup .img utilizável depois com o DD ou com o Win32 Disk Imager. 

Como o backup é feito com o sistema montado e em utilização, o mais provável é ficarem erros na partição do sistema. São esses os problemas que não conseguimos contornar mas que dão para resolver... A opção é quando introduzirem o cartão no Raspberry, o Raspbian automaticamente detecta e corrige esses erros. Ainda existe sempre a opção também de verificar e corrigir o cartão no computador com o GParted por exemplo.

Como explicado esta opção serve para quem não pretende retirar o cartão do Raspberry, mas que pretende à mesma criar um backup. Funciona no Raspberry, funciona também na Cubietruck e provavelmente em outros sistemas.

terça-feira, 19 de julho de 2016

Pokémon Go coloca a Nintendo no mapa!

Por estes dias já não há alma que não tenha ouvido falar de Pokémon Go, o novo fenômeno jogável dos smartphones!


Quando criticamos os videojogos por serem monótonos no sentido que deixam o jogador agarrado em casa no computador, eis que surge Pokémon Go que só funciona trazendo os jogadores para a rua. 

Pokémon Go é um jogo de realidade virtual que utiliza a câmera dos smartphones e a localização por GPS nos mapas para apanhar Pokémons no mundo real! Uma novidade que não é exatamente nova mas que funciona muito bem e que vêm pegando o vicio a milhões de jogadores.


Na web já existem inúmeras historias de jogadores sobre este fenômeno que é Pokèmon Go. Desde os perigos que é andar no mundo real "distraído" pela tela do smartphone, até aqueles que já deixaram o emprego para caçar Pokémon!! A Nintendo nestes últimos dias têm visto o seu valor de mercado duplicar a cada dia. Nenhum outro produto da empresa consegui fazer isto na ultima década. Uma situação curiosa para uma empresa que no passado recente ignorou o mercado dos videojogos moveis.

Pokémon Go na Play Store

domingo, 17 de julho de 2016

Hack Sega Saturn

Esta semana que passou ficamos a conhecer um incrível hack feito na consola Sega Saturn que permite que esta corra jogos através de uma ligação USB!

A consola hoje com mais de 20 anos é assim alvo de uma modificação deverás impressionante e que dá garantias de uma maior longevidade para a consola. Well done Dr Abrasive!!!

sexta-feira, 1 de julho de 2016

Quero ser... fotógrafo!

Terrence Malick é bastante conhecido por não ter pressa nenhuma nas suas produções. Mas nos últimos anos fez praticamente tantos filmes como anteriormente em mais de 30 anos!!
Uma coisa é certa, mais do que contar historias, Malick é um artista a filmar coisas bonitas e com este Voyage of Time promete mais uma vez deslumbrar com imagens e com uma fotografia influente para muitos e muitos seguidores. 

Em Outubro no IMAX, Voyage of Time parece-me uma proposta irrecusável...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...